Era cilada.

fevereiro 01, 2019

Aí um analista amigo meu disse que desse jeito

Não vou ser feliz direito

Porque o amor é uma coisa mais profunda que um encontro casual"

Belchior.





Depois de anos de nossa falida relação, o cara vem questionar sentimentos. Estes que na época ele nunca demonstrara de fato. Agora vem falar de amor?! Ele que nunca teve a coragem de me pedir em namoro, nunca me apresentou à amigos e familiares, nunca me levou para caminhar de mãos dadas em um pôr-do-sol. Aquele cujo qual só me curtia na cama e para ele seu maior erro foi nunca ter-me feito um oral de verdade.
Ao ver suas tentativas baratas de sedução falharem, questioname-me:
- Então não era amor?!
Eu, esclarecida de minhas ilusões, só restou-me rir e dizer.
- Não. Era cilada!

Cilada. Armada por minhas próprias mãos. Apenas para findar carências cancerianas, necessitada de auto-afirmação externa.
Os egos calando sempre a intuição por vezes tentando me afastar. Cai novamente no labirinto do amor romântico. Presa em idealizações. Sofrendo decepções.
Sozinha em lágrimas no escuro do meu ser, consegui compreender mais uma vez, não tratava-se de amor, muito menos paixão. Alimentava apenas meus próprios egos.
Torna-se até repetitivo esse discurso nos meus textos, entretanto esta é a realidade da vida, constantes repetições. Até o choque de um despertar.
Achava-me desperta debatendo sobre misticismo, vendo uma vez ou outra OVNIs no céu... Contudo, meu real despertar foi a maternidade.
Aprendi que amor é doar-se sem esperar nada em troca. Além de ser o que o analista amigo do Belchior falou " O amor é uma coisa mais profunda que um transa sensual"

Já nem é mais sexta para a maior parte do Brasil, contudo estava esperando o vídeo carregar no YouTube e ele não foi com a minha cara hoje e não carregou até agora rs Veja um um pequeno trecho no instagram do vídeo que falo sobre algumas das ciladas amorosas que me meti. Postarei o vídeo inteiro quando o YouTube deixar rs

You Might Also Like

2 Comments

  1. E são os erros... que nos dão as maiores lições, que precisamos aprender... ainda que de uma forma mais dura, por vezes...
    O que importa... é que de erro em erro... se erre cada vez menos... ou cada vez melhor... até acertarmos! Ou até aprendemos a descobrir, os erros que não desejamos mais repetir!...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com toda a certeza! Sou muito grata por todos os erros da minha vida.
      Obrigada pelo comentário. Abraços!

      Excluir

obs: comentem sobre o texto
elogios e críticas são bem vindos, contanto que leiam e mostrem sua opinião.

sigam-me no Instagram @caleidoscopiode.ideias

Catadores de cacos