Anjos negros.

fevereiro 27, 2019


A morte de um jovem negro
Causa menos comoção da de um cachorro.
A brutalidade está em ambas.
A pergunta "Precisava matar?" Também,
Contudo os olhos se fecham
Enquanto pode-se encontrar (des)culpas.
Drogado. Ladrão. Bandido bom, é bandido morto.
O cachorro ser inocente, vira anjo.
Quantos anjinhos negros da favela
A bala da proteção atingiu sem/por querer?
Quantas mães aos prantos
Clamaram pela vida dos seus filhos
Vendo-os sufocados...?
O chorando negro desde a senzala é solitário.
Renegado. Caçoando. Desprezado.
Os negros aprenderam a nadar em suas próprias lágrimas.
Vocês que desdenham, morrerão afogados.

Primeiramente gostaria de pedir desculpas por ter confundido no último vídeo o nome de Pedro Gonzaga com de Leandro, jovem negro morto há 17 anos e só ano passado os policiais responsáveis por sua morte foram a julgamento.
Diante de casos como a morte de Pedro Gonzaga, da humilhação de Crispim Terral, dentre tantos.... Me faltam palavras. Em versos choro em palavras, para tentar amenizar no meu peito tanta indignação.  Vejam o vídeo com que com dificuldade tento colocar em palavras mais formuladas, convidando à reflexão e questionamento.

You Might Also Like

0 Comments

obs: comentem sobre o texto
elogios e críticas são bem vindos, contanto que leiam e mostrem sua opinião.

sigam-me no Instagram @caleidoscopiode.ideias

Catadores de cacos